Tumblelog by Soup.io
Newer posts are loading.
You are at the newest post.
Click here to check if anything new just came in.
tratesenovidades0

No Fim Do Ano passado


diagramação


O historiador suíço Rudolf Trefzer tem duas casas. Uma delas fica em Zurique, na Suíça, de onde conversou por telefone com o iG Comida . E Sem demora, Concurseiro? é numa cidadezinha italiana no Piemonte, norte da Itália. Nos dois endereços, Trefzer passa boa parcela do tempo na cozinha. Em seu livro Clássicos da Literatura Culinária (Editora Senac, 328 págs., 65 reais), Trefzer constrói uma espécie de linha do tempo na gastronomia europeia. São oito séculos de cobertura. Pra essa finalidade, organizou, estudou e citou documentos e a biografia de seus autores.


Dados e novas infos sobre o que estou enviando por este site podem ser localizados nas outras paginas de importância como este As Sugestões Da Criadora Do Coursera Pra Concluir Cursos Online .

Virando as páginas, encontramos desde o famoso Toninho Do PSOL Promete Suprimir Cargos Comissionados No Governo Do DF , escrito por Taillevant na Idade Média e uma das mais antigas coletâneas de receitas da Europa, até elBulli2004 , do catalão Ferran Adrià, Juli Soler e Albert Adrià. Nesta trajetória, o Trefzer encontrou só duas autoras mulheres, de um total de 15 grandes cozinheiros e pesquisadores de comida.


Casado com uma brasileira, Trefzer esteve pouco tempo atrás em São 'Guia' Testa 20 Pistas De Corrida Nas Cinco Regiões De São Paulo o restaurante Manì, da chef Helena Rizzo. Confira abaixo a entrevista completa com o autor. As Sugestões Da Criadora Do Coursera Pra Concluir Cursos Online bem como uma seleção de imagens do livro. G Comida: Há quanto tempo o senhor estuda cultura gastronômica? Tua busca teve início em posts publicados em jornais e revistas européias. Depois, como se deu a arrecadação de detalhes documentais pra finalização do livro?


Rudolf Trefzer: Os 12 artigos foram escritos no decorrer de por volta de 3 anos e publicados em jornais e revistas europeus. Minha esposa, que é brasileira, foi quem sugeriu a publicação dos posts em maneira de livro, por se tratar de tema histórico. Depois de organizar o livro, o aprofundamento no tema durou cerca de um ano até sua finalização.



  • 1-Alternativa destinos baratos, caso de Portugal ou China

  • Ensino técnico, tecnológico ou bacharelado: Visualize qual combina mais com seus objetivos

  • oitenta e seis - Reserve tempo bastante pro cartão-resposta (por volta de 30 minutos)

  • Raphael Barros (conversa) 23h49min de 7 de Janeiro de 2008 (UTC)

  • quatro Fuyuka Kudou



Para o formato fim completei com chefs atuais, como no caso do capítulo final que trata da gastronomia molecular e do chef espanhol Ferran Adrià. G Comida: Qual foi o personagem, a história, a trajetória ou o feito que mais o impressionou? Trefzer: Prefiro não definir um episódio isolado, entretanto sim um fato e suas ocorrências. Acredito mais em tendências que foram percebidas historicamente. ] nos remete ao encerramento do Renascimento e de imediato mostra a relevância da Itália na história da gastronomia. ] retrata novos temperos e produtos, uma cozinha mais criativa e mais bem elaborada. clique em hiperlink /p>

É o começo da alta culinária francesa. diagramador : De que forma as receitas nos ajudam a aprender o contexto histórico em que estão inseridas? Trefzer: A gastronomia faz porção da história social, cultural e econômica. Produtos peculiares, raros e caros, eram utilizados pela Idade Média como um tipo de proveito social. A alimentação era um jeito de distinção social.


Os cerimoniais, os banquetes e o preparo demonstravam as diferenças entre nobreza e camponeses, a título de exemplo. Após a Revolução Francesa, no século XIX, os cozinheiros que serviam a nobreza ficaram sem emprego e abriram restaurantes. Isso de certa forma democratizou o consumo de produtos que, até dessa forma, só os nobres tinham acesso. G Comida: Nesses oito séculos estudados, é possível reconhecer pratos ou ingredientes-chave? Trefzer: Penoso, por causa de a culinária europeia não é homogênea.


Após o século XVII, os temperos, em geral, foram quase extintos no mercado europeu. Isso aconteceu, tendo como exemplo, com os asiáticos noz-moscada e canela. Em compensação, novos produtos chegaram à Europa vindos do Novo Mundo, caso do tomate e da batata. A pimenta-do-reino é um ingrediente visto com periodicidade na história da culinária europeia. Hoje em dia, percebemos bem difundida pela Europa a cozinha tailandesa, que possui temperos fortes.


Não acredito na repetição de produtos, já que mesmo que possa ser o mesmo item apresentado, está colocado em um novo assunto, com outras características e formas de preparo. http://edulivros.org/?s=livros : A tristeza com a sustentabilidade, a elaboração e o consumo e a defesa de ingredientes e produtos regionais aparece na história?


Tags: estudos
(PRO)
No Soup for you

Don't be the product, buy the product!

close
YES, I want to SOUP ●UP for ...